Anotações de um estrangeiro local

É interessante ser um estrangeiro local.

Em Helsinki, onde moro, eu sou local por morar aqui. Ao mesmo tempo sou estrangeiro por ser imigrante. Não que eu seja isolado na Finlândia ou coisa do tipo. Não sou. Só que eu ainda me sinto como se não pertencesse aqui mesmo amando ter a Finlândia como casa.

O engraçado é que eu também me sinto um estrangeiro local no Brasil (ou no Rio, ou em Magé, minha cidade natal). Eu sou local por ser de lá. Mas eu já moro há algum tempo fora. Então eu acabo sendo estrangeiro lá também. Também sinto que não mais pertenço à terrinha.

Negozinho piraria numa situação dessa. Tipo, se sentindo que não pertence à  lugar nenhum. Eu fico meio bolado as vezes. Mas pode haver benefícios.

Como cientista social, por exemplo, ser um estrangeiro local me coloca numa situação privilegiada. Ao pesquisar a sociedade brasileira, eu tenho mais acesso ao povo e sua mentalidade do que muitos de meus colegas não brasileiros. Ao mesmo tempo, eu tenho uma distância muito maior do que meus colegas brasileiros que estudam nosso povo lá de dentro.

Por outro lado, eu tenho meus próprios problemas pra lidar.

Até que ponto eu posso de fato dizer que entendo o que está acontecendo no Brasil? E se minha percepção de minha sociedade natal estiver prejudicada por memórias distorcidas, esperanças, tristezas e uma perspectiva bem reduzida dos eventos atuais que eu praticamente só vejo através da meu feed de notícias do Facebook?

Pra lidar com estes e outros problemas eu decidi criar esse blog. Aqui eu vou anotar algumas reflexões sobre o Brasil e minha própria posição como um estrangeiro local. Na real, o “Brasil” ao qual eu vou me referir aqui é o Rio e minha cidade natal Magé (230 mil habitantes na Baixada Fluminense).

Num dá nem pra eu tentar fingir que sei tudo sobre o Brasil e os brasileiros. Na verdade muitos brasileiros, finlandes e outros estrangeiros sabem muito mais sobre o Brasil do que eu. Muitos estudaram muito sobre o país, viajaram pra vários lugares e tiveram muito mais experiências do que eu.

Então este blog é muito mais sobre mim enquanto tento descobrir exatamente o que significa ser um estrangeiro local. É por isso que eu vou ficar na realidade a qual sou (ou penso ser) mais familiarizado.

Essa viagem pessoal também explica o porquê de criar um blog tanto em inglês quanto em português. Acho que é um exercício de reflexão bacana como um estrangeiro local falar tanto com pessoas aqui sobre o que eles talvez não saibam e com pessoas lá (aí) onde todos sabem ou aparentam saber tanto.

Estou sendo um “local” confiável para os estrangeiros? Estou falando como um “estrangeiro” inocente que sabe nada com os locais? Hm… acho que as anotações nesse blog podem pelo menos me ajudar a dar um jeito nesse dilema.

– L

One thought on “Anotações de um estrangeiro local”

  1. Bacana, Léo! Consigo “ouvir” você falando ao ler suas palavras 🙂

    O blog foi direto para o meu leitor de notícias. Vida longa a ele e muitas reflexões pela frente!

Comments are closed.